Tag Arquivo para Drama

A Chegada!

A Chegada (Arrival, 2016) conta a história de naves espaciais que apareceram em diversas partes do mundo. Sendo assim, a professora de linguística Louise Banks (Amy Adams) é chamada para estabelecer contato com os alienígenas.

Eu vou ser sincera com vocês, eu gostei do filme, mas eu acho que o Christopher Nolan me acostumou muito mal, porque eu sempre espero um Interestelar (2014) e acabo me decepcionando um pouco. A Chegada possui uma fotografia incrível, a atuação dos personagens é muito boa, a trilha sonora é envolvente e a trama também é diferente e instigante.  Sendo assim, a película possui todos os requisitos para ser excelente, tanto que foi indicado ao Oscar desse ano, mas eu, particularmente, senti a falta de algo a mais, o que de forma alguma desqualifica a grandeza do filme.

Contamos com a presença de Amy Adams, Jeremy Renner (Vingadores: Era de Ultron, 2015) e Forest Whitaker. Eu confesso que adoro o Forest Whitaker, mas eu sou super fã e tenho uma grande simpatia por todos os filmes da Amy Adams, como Julie & Julia (2009).

O diretor do longa é Denis Villeneuve, que também dirigiu Os Suspeitos (2013) e Sicario: Terra de Ninguém (2015). E como roteiristas temos Eric Heisserer e Ted Chiang (escritor do livro Story of Your Life, que serviu de base ao longa).

Resumindo, eu achei o filme bom e com certeza vale a pena assistir.

Nota:

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

 

Viver Sem Endereço!

Viver Sem Endereço (Shelter, 2014) conta a história de Hannah (Jennifer Connelly)e Tahir (Anthony Mackie), dois moradores de rua, que encontram apoio um no outro para sobreviver às adversidades do caminho.

Esse é um daqueles filmes que não ganhou nenhum destaque na mídia, o que me deixa muito triste. O longa é um drama complexo, não pela trama em si, mas pela dor e sofrimento que os personagens tentam retratar. Eles apresentam problemas diferentes e profundos na alma, só que o amor que desperta é o ponto de apoio dos dois.  A perda de alguém, doença, guerra, pobreza ou qualquer outra situação pode deteriorar e alterar o rumo de uma vida. Então, muitas vezes a pessoa vive na rua, pois os problemas que elas estão enfrentando são maiores do que a força que elas acham que possuem para superar.

Como atores, temos Jennifer Connelly e Anthony Mackie. Eu confesso que eu acho a Connelly muito bonita, mas nunca tinha considerado ela uma boa atriz. Então, para mim, essa foi a primeira película que ela realmente impôs sua presença ao mundo cinematográfico. Eu sei que ela ganhou o Oscar por Uma Mente Brilhante (2001), mas quando você pensa nesse longa sempre lembra do Russell Crowe e não dela.

Em relação a Anthony Mackie, eu tenho certa simpatia pelo ator e acho que ele atuou muito bem nesse longa, só que ele tem feito o super herói Sam Wilson/Falcon em Capitão América 2: O Soldado Invernal (2014), Homem-Formiga (2015), Vingadores: A Era de Ultron e Capitão América: Guerra Civil (2016). Sendo assim, eu acho que ele caiu em uma série de Blockbusters, que eu, particularmente, não aprecio. O último filme que ele fez e que eu ainda não tive a oportunidade de ver foi o longa Até o Fim (2016), em que ele interpreta Martin Luther King Jr ( esse parece ser bom e ainda tem o Bryan Cranston).

O diretor e o roteirista do longa é Paul Bettany. Esse fato me deixou muito surpresa, já que eu só tinha visto o seu trabalho como ator, pois ele já fez filmes como O Código Da Vinci (2006) Uma Mente Brilhante (2001).  Eu, sinceramente, fiquei muito feliz com o que ele fez em Viver Sem Endereço e espero ver muitos outros trabalhos dele.

Resumindo, eu considero esse filme muito bom, muito bem feito, com atores bons e uma direção incrível. É um drama forte, mas que mostra como a dor e as adversidades da vida podem afetar o homem sem deteriorar o amor e a humanidade de cada um.

Nota: 

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

 

Passageiros!

Passageiros (Passengers, 2016) conta a história de Jim Preston (Chris Pratt) e Aurora Lane (Jennifer Lawrence), duas pessoas que acabam acordando da hibernação 90 anos antes da nave chegar ao destino final. Eles precisam lidar com essa situação, mas parece que a nave também possui sérios problemas. Será que eles vão conseguir achar uma solução para o caso?

A película é de 2016, mas só começou ao Brasil no início desse mês. Eu estava querendo assistir esse longa, pois esse tipo de tema me deixa bem animada. Honestamente, eu adoro filmes que mostram essa questão da sobrevivência em um lugar inóspito, como Interestelar Perdido em Marte. Eu gosto do desafio que o homem tem ao ser inserido em situações adversas e como ele tenta usar sua mente para sair do problema. Entretanto, Passageiros possui um roteiro bem raso e não tem comparação com os filmes de Christopher Nolan ou Ridley Scott. Não me entendam mal, eu gostei do longa, ele é interessante, engraçado, possui uma fotografia excelente e bons atores, mas não possui a profundidade que eu esperava.

Contamos com presença de Chris Pratt, Jennifer Lawrence, Michael Sheen, Laurence Fishburne e uma pitada de Andy Garcia. Esse time de atores foi muito bem escolhido. Eu estou muito feliz com a forma como Chris Pratt tem crescido nesses últimos anos. Eu lembro dele em Noivas em Guerra (2009) e de lá para cá tenho ficado muito animada com o seu desempenho nas telonas.

O diretor do longa é Morten Tyldum, que também dirigiu O Jogo da Imitação (2014). Como roteirista temos Jon Spaiths, que também trabalhou no roteiro de Prometheus  (2012) e Doutor Estranho (2016). 

Resumindo, o filme é bom, mas não é nada demais. Só vale a pena ir ao cinema por causa da fotografia, que fica melhor numa telona. Tirando isso, você pode esperar para assistir no conforto do seu sofá.

Nota:

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!

Gilmore Girls: Um Ano para Recordar!

 

 

Gilmore Girls: Um Ano para Recordar (Gilmore Girls: A Year in The Life,2016-) é a continuação da série Gilmore Girls que foi ao ar de 2000 a 2007. Essa nova série possui apenas quatro episódios. Vou ser honesta com vocês, não acho que vale a pena assistir se você não viu a série original, porque você não terá a mesma sensação de nostalgia que as pessoas que eram fãs e acompanharam cada episódio desde a adolescência.

A série original foi criada por Amy Sherman-Palladino e é sobre Lorelai Gilmore (Lauren Grahan), que ficou grávida na juventude. Rory (Alexis Blendel) cresceu com uma mãe muito nova e isso fez com que a ligação das duas fosse ainda maior, elas não são só mãe e filha, elas são amigas e por vezes a Rory tem atitudes mais maduras que a própria Lorerai. A série tocou o coração de muitas adolescentes que sonhavam em possuir uma ligação dessas com as respectivas mães. Esse foi o verdadeiro diferencial e o que fez que essa série se tornasse tão popular.

Os novos episódios da Netflix também possuem a mesma criadora e contam o que aconteceu com a vida das duas depois de tudo que rolou nas outras temporadas. Eu confesso que não sabia que o ator Edward Herrmann tinha morrido. Ele fazia o avô da Rory e a nova série do Netflix explora bastante essa falta que Richard fez na vida de todos, principalmente afetando a relação que a Lorelai tinha com a própria mãe.

Resumindo, a série nova está boa, foi nostálgico e tal, mas nada espetacular. Vale a pena assistir se você já era fã da série, mas se você nunca assistiu não comece pelo fim, pegue a série antiga e veja se ela te prende, aproveite que ela também está na Netflix .

Nota:

Desejo a todos uma boa série e muita pipoca!!!!

 

 

 

 

« Postagens Antigas Postagens Recentes »