Arquivo para Comédia

Gilmore Girls: Um Ano para Recordar!

 

 

Gilmore Girls: Um Ano para Recordar (Gilmore Girls: A Year in The Life,2016-) é a continuação da série Gilmore Girls que foi ao ar de 2000 a 2007. Essa nova série possui apenas quatro episódios. Vou ser honesta com vocês, não acho que vale a pena assistir se você não viu a série original, porque você não terá a mesma sensação de nostalgia que as pessoas que eram fãs e acompanharam cada episódio desde a adolescência.

A série original foi criada por Amy Sherman-Palladino e é sobre Lorelai Gilmore (Lauren Grahan), que ficou grávida na juventude. Rory (Alexis Blendel) cresceu com uma mãe muito nova e isso fez com que a ligação das duas fosse ainda maior, elas não são só mãe e filha, elas são amigas e por vezes a Rory tem atitudes mais maduras que a própria Lorerai. A série tocou o coração de muitas adolescentes que sonhavam em possuir uma ligação dessas com as respectivas mães. Esse foi o verdadeiro diferencial e o que fez que essa série se tornasse tão popular.

Os novos episódios da Netflix também possuem a mesma criadora e contam o que aconteceu com a vida das duas depois de tudo que rolou nas outras temporadas. Eu confesso que não sabia que o ator Edward Herrmann tinha morrido. Ele fazia o avô da Rory e a nova série do Netflix explora bastante essa falta que Richard fez na vida de todos, principalmente afetando a relação que a Lorelai tinha com a própria mãe.

Resumindo, a série nova está boa, foi nostálgico e tal, mas nada espetacular. Vale a pena assistir se você já era fã da série, mas se você nunca assistiu não comece pelo fim, pegue a série antiga e veja se ela te prende, aproveite que ela também está na Netflix .

Nota:

Desejo a todos uma boa série e muita pipoca!!!!

 

 

 

 

A Grande Aposta!!!!

A Grande Aposta (The Big Short,2015) conta a história da crise imobiliária que afetou os Bancos e toda a população norte-americana. No entanto, alguns empresários conseguiram prever que a bolha ia estourar e resolveram jogar contra o mercado, apostando todas as suas fichas na catástrofe que estava para acontecer.

Esse filme ganhou o Oscar 2016 de melhor roteiro adaptado, muito antes que nós brasileiros tivéssemos a chance de vê-lo. Eu fiquei perdida na premiação, pois não fazia ideia se o longa era bom ou ruim. A verdade é que o filme é realmente confuso, se você não entende nada sobre o mercado financeiro, então os termos e os acontecimentos serão bem nebulosos. Para tentar explicar ao telespectador como a questão funcionava, o filme usou a estratégia de trazer algumas celebridades conhecidas para simplificar o tema, como Anthony Bourdain, Margot Robbie, Selena Gomez e outros. Esse artifício foi bem interessante e ajudou até certo ponto, já que em alguns momentos tive que parar o filme e recapitulei o que realmente aconteceu para ver se eu tinha entendido. Eu só sei uma coisa, essa película teria que ser vista outras vezes para uma total compreensão, assim como ocorreu com o longa Interestelar nos cinemas americanos, que disponibilizaram a compra de ingressos com passe infinito até que algo fizesse sentido na mente do telespectador.

A película em questão conta com a presença de Brad Pitt, Ryan Gosling, Steve Carell e  Cristian Bale.Um time muito bom e que fez uma combinação muito boa nas telonas.

O diretor do longa é Adam McKay, que já dirigiu alguns episódios de Saturday Night Live e alguns filmes com o Will Ferrell como O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy. Como roteiristas temos Chales Randolph, o próprio McKay e Michael Lewis, este último é o autor do livro homônimo que deu origem ao longa. Vale fazer mais algumas considerações sobre o escritor Michael Lewis, pois ele escreveu outros livros que viraram filmes, como Moneyball: O Homem que Mudou o Jogo e Um Sonho Possível, ou seja, esse cara é incrível.

Resumindo, eu achei o tema instigante e acho que vale a pena dar uma chance ao longa.

nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_halfstar_rating_emptystar_rating_empty

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

Esquadrão Suicida!!!!

Esquadrão Suicida (Suicide Squad, 2016) conta a história de um grupo organizado pelo Governo Americano para atuar em situações fora de controle. A questão principal é que esse esquadrão é composto pelos vilões mais perigosos que existem.

Vou ser honesta com vocês, algumas pessoas não acharam esse filme muito bom. Esse era um longa muito aguardado e deve ser por isso que muitos saíram um pouco decepcionados no cinema. Como eu não gosto de colocar nenhum peso nos filmes e não li critica nenhuma antes de assistir, então pra mim foi muito mais fácil gostar do longa. As cenas foram muito bem dirigidas, eu amei a atuação de Margort Robbie como Arlequina e a trilha sonora estava incrível. O roteiro em si era simples, ou seja, a trama não era elaborada e é claro que o longa foi feito para ser um Blockbuster, então não espere que o filme ganhe muitos prêmios.

Contamos com a presença de Viola Davis, Will Smith, Margot Robbie, David Harbour, Jared Leto, Common, Cara Delevingne, Jai Courtney, Jay Hernandez e Joel Kinnaman. Sinceramente, apenas os três primeiros atores se destacaram no longa, principalmente Margot Robbie, pois ela conseguiu fazer a personagem com muito desprendimento, leveza e graça. Quanto a Delevingne, eu confesso que eu nunca tinha visto seu trabalho no cinema, apenas nas passarelas, já que ela é uma modelo famosa. Não posso dizer que ela atuou bem, pois boa parte de seus artifícios eram resultado de computação, mas posso dizer que Cara Delevingne possui uma presença marcante.

Agora você vai me perguntar sobre o Coringa, não é? Pois bem, Jared Leto nesse filme foi extremamente fraco em comparação com Heath Ledger. Primeiro, eu não gostei da maquiagem, embora ela tenha semelhança ao que o personagem do Coringa usava nos desenhos. Segundo, eu acho que as cenas em que ele apareceu foram bem curtas, tinham 3 minutos de cena em relação ao filme todo. Terceiro e último, com certeza os fãs e a mídia colocaram um peso muito grande no Jared Leto, já que o último Coringa foi fenomenal, só que ele não é o Ledger e isso deve ter deixado muitos espectadores bem chateados. Leto é um bom ator, mas a atuação dele foi bem fraca e entediante.

O diretor e o roteirista do longa é David Ayer, que também já dirigiu Corações de Ferro (2014), Marcados para Morrer (2012) e Tempos de Violência (2005).

Resumindo, eu achei o filme bom. Vale a pena ir ao cinema para assistir esse longa, mas não esqueçam do pós crédito.

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_halfstar_rating_empty

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

 

Procurando Dory!!!!

Procurando Dory (Finding Dory, 2016) conta a história da Dory, uma peixinha que sofre de perda da memória recente, no entanto, ela acaba “lembrando” de alguns fatos do seu passado, o que faz com que ela tente encontrar novamente a sua família. Ela contará com a ajuda de Nemo, Marlin e muitos outros personagens aquáticos.

Eu vou ser honesta com vocês, eu não estava esperando por esse filme desde Procurando Nemo. Eu sei que o Nemo foi um marco na vida de muitas pessoas, mas eu não estava maluca para ir ao cinema assistir. O que aconteceu é que a segunda opção de filme era Independence Day: O Ressurgimento, então a escolha pela Pixar foi bem fácil.

A película é super bem feita, extremamente colorida e agradável de assistir, principalmente em 3D. A animação que tem antes do filme começar é super fofa. Eu, sinceramente, não acho tão engraçado uma personagem que sofre com perda de memória recente (acho triste demais), mas tirando isso, existiam outros personagens mais engraçados e interessantes como o polvo Hank. Acho que no fundo a mensagem que a Dory tenta passar é que ainda que você cresça com uma doença que traga muitas limitações, mesmo assim você não deve desistir de viver, pois além de ter determinação para mudar a sua vida, o carinho e ajuda das pessoas que te amam podem alterar a forma como você vê o mundo a sua volta. Essa mensagem é bem bacana.

Gostaria de ter visto a animação no áudio original, pois contaríamos com um time bem bacana de dubladores como Idris Elba, Diane Keaton, Sigourney Weaver, Eugene Levy, Ellen DeGeneres, Albert Brooks e Ed O’Neill. Na dublagem brasileira contamos com a presença de Marilia Gabriela e Antonio Tabet.

Os diretores da animação são Andrew Stanton e Angus MacLane, que também trabalharam no roteiro juntamente com Victoria Strouse e Bob Peterson.

Resumindo, vale a pena ir ao cinema para assistir essa animação, muito bom para levar a família. No entanto, se você for fã das animações da Pixar e estava aguardando esse longa desde Procurando Nemo, não vejo nenhum problema de ir sozinho. Antes da película principal tem uma animação independente como é de costume e após os créditos ainda tem mais uma continuação engraçada, mas nada importante como nos filmes da Marvel.

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_halfstar_rating_empty

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

« Postagens Antigas Postagens Recentes »