Arquivo para Ação

Esquadrão Suicida!!!!

Esquadrão Suicida (Suicide Squad, 2016) conta a história de um grupo organizado pelo Governo Americano para atuar em situações fora de controle. A questão principal é que esse esquadrão é composto pelos vilões mais perigosos que existem.

Vou ser honesta com vocês, algumas pessoas não acharam esse filme muito bom. Esse era um longa muito aguardado e deve ser por isso que muitos saíram um pouco decepcionados no cinema. Como eu não gosto de colocar nenhum peso nos filmes e não li critica nenhuma antes de assistir, então pra mim foi muito mais fácil gostar do longa. As cenas foram muito bem dirigidas, eu amei a atuação de Margort Robbie como Arlequina e a trilha sonora estava incrível. O roteiro em si era simples, ou seja, a trama não era elaborada e é claro que o longa foi feito para ser um Blockbuster, então não espere que o filme ganhe muitos prêmios.

Contamos com a presença de Viola Davis, Will Smith, Margot Robbie, David Harbour, Jared Leto, Common, Cara Delevingne, Jai Courtney, Jay Hernandez e Joel Kinnaman. Sinceramente, apenas os três primeiros atores se destacaram no longa, principalmente Margot Robbie, pois ela conseguiu fazer a personagem com muito desprendimento, leveza e graça. Quanto a Delevingne, eu confesso que eu nunca tinha visto seu trabalho no cinema, apenas nas passarelas, já que ela é uma modelo famosa. Não posso dizer que ela atuou bem, pois boa parte de seus artifícios eram resultado de computação, mas posso dizer que Cara Delevingne possui uma presença marcante.

Agora você vai me perguntar sobre o Coringa, não é? Pois bem, Jared Leto nesse filme foi extremamente fraco em comparação com Heath Ledger. Primeiro, eu não gostei da maquiagem, embora ela tenha semelhança ao que o personagem do Coringa usava nos desenhos. Segundo, eu acho que as cenas em que ele apareceu foram bem curtas, tinham 3 minutos de cena em relação ao filme todo. Terceiro e último, com certeza os fãs e a mídia colocaram um peso muito grande no Jared Leto, já que o último Coringa foi fenomenal, só que ele não é o Ledger e isso deve ter deixado muitos espectadores bem chateados. Leto é um bom ator, mas a atuação dele foi bem fraca e entediante.

O diretor e o roteirista do longa é David Ayer, que também já dirigiu Corações de Ferro (2014), Marcados para Morrer (2012) e Tempos de Violência (2005).

Resumindo, eu achei o filme bom. Vale a pena ir ao cinema para assistir esse longa, mas não esqueçam do pós crédito.

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_halfstar_rating_empty

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

 

Truque de Mestre: O Segundo Ato!

Truque de Mestre: O Segundo Ato (Now You See Me 2, 2016) conta a história dos quatro cavaleiros, que estavam foragidos desde o primeiro filme. Eles ressurgem para desmascarar publicamente um gênio da informática, que pretende lançar um novo produto eletrônico que visa roubar informações confidenciais de seus usuários. No entanto, algo dá errado e eles acabam caindo em uma situação muito mais complicada.

Fui acompanhar meu marido na empreitada de ver esse filme no cinema. Confesso que o primeiro filme foi interessante, então não foi nenhum sacrifício ir ver a sequência dele. No entanto, fiquei um pouco decepcionada com o Truque de Mestre 2, vou dizer o porquê

-Primeiro porque substituíram a carismática atriz Isla Fisher pela Lizzy Caplan, sem que dentro do filme houvesse alguma explicação plausível. Eu gosto da Lizzy, mas ela não acertou no papel e com certeza foi uma péssima substituta, não sei se ela foi fraca ou se o papel era fraco demais.

-Segundo, colocaram o Daniel Radcliffe, que não acrescentou nada ao longa e eu acho super engraçado ele tentar se desvincular do papel de Harry Potter fazendo o papel de mágico no cinema, muito bom (só que não).

-Terceiro, o roteiro foi extremamente fraco e previsível. Até as mágicas eram previsíveis e os truques mais legais nem foram de fato explicados.

Depois de assistir o longa, eu e meu marido começamos um debate sobre o roteiro, ele adorou o filme e eu achei bem sem graça, tipo sessão da tarde. Eu acho que o problema é comigo, pois coloco muitas expectativas nas coisas, eu sempre vou esperando uma parada nova, algo interessante, mas no mundo cinematográfico isso é extremamente difícil, pois muitos dos roteiros são copiados e os originais não são os que fazem realmente sucesso, mas são sempre mais atraentes pra mim. Truque de Mestre 2 pegou uma receita básica e acrescentou como cobertura a Mágica, que é algo que atiça a curiosidade. É tipo um bolo de baunilha para o sucesso, que foi confeitado com granulado, Morgan Freeman e Michael Caine, mas ele não é o doce que você imaginava, é simplesmente um bolo de baunilha. Entendeu?

Contamos novamente com a presença de Jesse Eisenberg, Mark Ruffalo, Woody Herrelson, Dave Franco (Irmão do James Franco), Morgan Freeman e Michael Caine. Substituíram a Isla Fisher pela Lizzy Caplan, pois segundo o site Adoro Cinema, Isla não pode participar da sequência por causa de sua gravidez. Acrescentaram Daniel Radcliffe, Jay Chou (Kato do filme Besouro Verde, 2011) e Sanaa Lathan (Por um Triz, 2003 e Uma Coisa Nova: As Surpresas do Coração, 2006).

O diretor do longa é Jon M. Chu, que dirigiu G.I. Joe: Retaliação e Ela Dança, Eu Danço 2  e 3. Como roteiristas temos Ed Solomon, Peter Chiarelli, Boaz Yakin e Edward Ricourt.

Resumindo, o filme distrai, vai de prender do início ao fim, mas o roteiro é fraco e só as mágicas são realmente interessantes. Vale a pena você esperar sair na tv do que ir ao cinema só para ver esse longa. Se você está pensando que não tem como um filme com Caine e Freeman ficar ruim, então lembre-se que tem sim, é esse filme aqui!

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_emptystar_rating_emptystar_rating_empty

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

 

 

 

Warcraft – O Primeiro Encontro de Dois Mundos!

Warcraft – O Primeiro Encontro de Dois Mundos (Warcraft, 2016) conta a história de um lugar tranquilo e pacífico chamado Azeroth, que acaba sendo atacado por uma horda de Orcs. Esse fato desequilibra toda região, trazendo uma guerra sem precedentes.

Eu vou ser super sincera com vocês, eu achei o filme muito ruim. Eu nunca joguei Warcraft e me pergunto se os fãs desse MMORPG estão felizes com o desenrolar desse longa. Porque eu não gostei, pois esperava um filme mais maduro com uma história complexa e intrincada, no entanto, eu me deparei com um roteiro simples demais e várias pontas sem qualquer explicação. Eu entendo a complexidade de fazer um filme assim, pois visualmente a película agrada, mas eu o achei bem raso.

Os efeitos visuais e a fotografia do filme foram muito bem feitos. É até difícil lembrar que são atores e não Orcs de verdade. Agora, quem não era Orc teve uma interpretação muito simplória e sem graça, como Travis Fimmel, o nosso Ragnar da Série Vikings, que não se destacou em nada e parecia sumir em uma história vazia.

O diretor do longa é Duncan Jones, que também já dirigiu o filme Contra o Tempo (2011), que, por sinal, é muito bom.  Como roteiristas temos Charles Leavitt, Chris Metzen e o próprio Duncan Jones.

Uma pergunta que não quer calar: Por que será que os filmes baseados em jogos não costumam ser bons? Bem, a única coisa que eu sei é que Warcraft não se salva e entra para o baú de filmes meia boca como Street Fighter, Super Mario Bros, entre outros. Talvez a melhor alternativa seja transformar essas histórias em animação e não em live action, como Final Fantasy. Será que não seria melhor?

Resumindo, com a exceção dos efeitos especiais, o filme é sem profundidade, o roteiro é fino, superficial e cheio de pontas soltas. Eu diria que não vale a pena sair nesse frio só para assistir esse longa. Ao que tudo indica, teremos mais algumas sequências, o que não me deixa nem um pouco animada.

Nota:star_rating_halfstar_rating_emptystar_rating_emptystar_rating_emptystar_rating_empty

Desejo a todos um outro filme e muita pipoca!

X-MEN : APOCALIPSE!!!!

X-Men: Apocalipse (X-Men: Apocalyse, 2016) continua a contar a história do desenvolvimento de cada integrante do grupo, ou seja, mostra todos os pontos importantes que fizeram com que eles se tornassem os X-Men que conhecemos desde a nossa infância. No filme em questão, temos a aparição do En Sabah Nuh/Apocalipse (Oscar Isaac), uma entidade do Antigo Egito, que teria sido o primeiro mutante e é dele que teria se originado dos os outros. Apocalipse ressurge em um mundo controlado por humanos e não pelos mutantes, sendo assim, ele resolve reestruturar todo o planeta Terra.

Não sei se vocês perceberam, mas ultimamente a maioria dos filmes que estão sendo lançados são da Marvel e da DC Comics. Então, embora esse fato deixe todos os nerds em êxtase, em contrapartida isso acaba me repelindo de ir ao cinema, porque eu não sou fã de super heróis e nunca li nenhum das histórias em HQ. Resumindo, eu tenho que ser honestas com vocês, não posso escrever com profundidade sobre o assunto porque eu sou leiga no negócio. Eu tenho a sensação que toda hora surge um super herói novo, só que descubro que ele é antigo pra caramba e que tem toda uma história absurda ligando todos em uma sociedade de super heróis que defendem a humanidade. Pode ser que esse problema aconteça só comigo, mas eu fico louca com toda essa confusão.

Você pode estar se perguntando: Cadê o post sobre Batman vs. Superman e Guerra Civil? Pois é, pode procurar a vontade no site, porque eu não escrevi nada sobre os longas, pelo simples fato de que eu não os vi. Eu não me animo pra ir ao cinema ver esses filmes, ao contrário do meu marido que foi ver sem mim. Então, eu não posso falar de um filme que eu não vi, porque estaria enganando vocês, no entanto, meu marido adorou Guerra Civil e achou um saco o Batman vs. Superman, fica a dica.

Voltando para o resenha sobre o novo filme do X-Men, na visão de uma leiga no assunto, eu achei o longa muito bom. As cenas de ação são muito boas, a fotografia do filme ficou espetacular, a comédia foi adicionada na medida e a interligação dos fatos numa linha histórica tá super bem conduzida. Tipo, você sai do cinema falando: “Ah então fulano é assim, porque aconteceu isso no passado”. Entendeu? A história está bem amarrada.

A atuação de todos os atores foram ótimas. James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence e Nicholas Hoult trabalharam muito bem, mas eu destacaria a atuação de Oscar Isaac como Apocalipse. Eu passei o filme inteiro pensando: “Quem é esse ator que fez o Apocalipse!?” Só agora que eu vi o perfil do Oscar Isaac no IMDB e é engraçado, porque nem parece que é ele no X-Men. Isaac fez o Poe Damaron no Star Wars: O Despertar da Força.

O diretor do longa é Bryan Singer, que dirigiu a maioria dos filmes da sequência dos X-Men, bem como Operação Valquíria (2008) e Os Suspeitos (1995). Os roteiristas do longa foram Simon Kinberg, Michael Dougherty, Dan Harris e o próprio Bryan Singer.

Resumindo, se você não quis ler tudo o que eu escrevi e pulou direto para essa parte, eu só digo uma coisa, vale a pena você gastar o seu dinheiro e ir ao cinema para assistir esse longa. Eu vi no Cinemark (em 3D), eu acho que se eu tivesse visto em 2D não teria feito muita diferença. Eu, sinceramente, não sei como funciona o esquema dos filmes 3D, se ele pode variar de cinema pra cinema, mas se na sua cidade tiver uma sala absurda, talvez seja legal você ver o X-Men em 3D. Então galera, vale a pena ver o longa!

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_empty

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!!!

 

« Postagens Antigas Postagens Recentes »