Arquivo para Autor Tati Vieira

American Crime Story!!!!

American Crime Story (2016-  ) conta a história do julgamento de O. J. Simpson, acusado pelo homicídio de Nicole Simpson (Ex- Esposa de O.J.) e Ronald Goldman.

A única coisa que eu tenho a dizer é que essa série é incrível e que vale a pena cada hora sentada no sofá. Quando esse crime abalou os Estados Unidos eu era muito pequena para saber o que estava de fato acontecendo. Durante a Faculdade de Direito, você não vai ver casos assim sendo analisados, pois o Brasil segue uma linha jurídica diferente dos Estados Unidos. Então, eu nunca tive curiosidade de sentar e estudar o caso. O que me fez de fato pegar essa série para assistir é que eu descobri o canal Investigação Discovery (ID), que possui casos muito interessantes, o que me deu margem para buscar outros programas sobre investigação.

American Crime Story é extremamente bem feito, rico em detalhes e fiel aos fatos. Possui ainda uma trilha sonora condizente com o período histórico em que ocorreu o crime, ou seja, meados da década de 90. E você consegue ver em larga escala, não só a repercussão dos homicídios em si, mas como esse julgamento abalou todos os envolvidos, da promotoria ao magistrado. Todos foram expostos a mídia, levando a questões raciais e de gênero, que abalaram todos os americanos que acompanharam o caso.

Contamos com a presença de atores incríveis como Cuba Gooding Jr, Sarah Paulson, John Travolta, Courtney B. Vance, Sterling K. Brown, Selma Blair, Kenneth Choi, Connie Britton, Christian Clemenson, Bruce Greenwood,  Nathan Lane, David Schwimmer e Evan Handler.

A série foi dirigida por Ryan Murphy (Criador de American Horror Story (2011- ), Glee (2009-2015), Scream Queens (2015- ) e Nip/Tuck (2003-2010)), Anthony Hemingway e John Singleton.  Os episódios contaram com a presença de diversos criadores, entre eles estão Jeffrey Toobin, Scott Alexander e Larry Karaszewski. Toobin escreveu “The Run of His Life: The People v. O.J. Simpson“, livro que deu origem a série. Enquanto Alexander e Karaszewski já trabalharam juntos em três bons longas: Grandes Olhos (2014), 1408 (2007) e O Povo Contra Larry Flint (1996).

Como curiosidade, tudo indica que esse ano sairá a 2ª Temporada de American Crime Story, que contará a história do Furacão Katrina e a 3ª Temporada, que só sairá em 2018 será sobre o assassinato de Gianni Versace.

Resumindo, depois de tudo que eu disse sobre a série, você não pode mais ter qualquer dúvida sobre a sua grandiosidade, corra para assistí-la e veja com seus próprios olhos como ela é incrível!!!!!

Nota:

Desejo a todos uma série incrível e muita pipoca!

Santa Clarita Diet!

Santa Clarita Diet (2017- ) conta a história de Sheila Hammond (Drew Berrymore), que inexplicavelmente acaba se transformando em uma morta-viva. Sendo assim, seu marido Joel (Timothy Olyphant) e sua filha Abby (Liv Hewson) tentam ajudá-la a enfrentar essa situação.

A verdade é que a série é bem fraca e apenas serve como distração. Você pode assistir se não estiver passando outra coisa melhor na televisão. A trama é diferente do que encontramos em uma série de zumbis, mas nem isso e nem os bons atores conseguem dar um sopro de vida a essa história chata. Até o final da temporada você não vai descobrir porque a protagonista se tornou uma morta-viva e não existe tempo ocioso suficiente que me faça ver outra temporada para descobrir.

A série possui bastante sangue e pedaços de corpos, no entanto, não chega a ser um Quentin Tarantino ( Que seria um produtor bem melhor!). De qualquer forma, a série pode causar certo desconforto, pois ver uma pessoa mastigando pedaços de outra pode gerar uma pequena aflição e nada mais.

Contamos com a presença de Drew Berrymore, Timothy Olyphant, Liv Hewson e Richard T. Jones. No entanto, apenas Liv Hewson me surpreendeu positivamente, pois ela parece uma mistura de Emma Stone e Jane Levy, tanto pela beleza como pela interpretação. Espero ver outros trabalhos de Hewson.

O criador é Victor Fresco, que já produziu séries como My Name is Earl (2005-2009) e Man Up (2011-2012).

Resumindo, a série é bem fraca, mas vale a pena como distração.

Nota:

Desejo a todos um outra série e muita pipoca!

 

A Chegada!

A Chegada (Arrival, 2016) conta a história de naves espaciais que apareceram em diversas partes do mundo. Sendo assim, a professora de linguística Louise Banks (Amy Adams) é chamada para estabelecer contato com os alienígenas.

Eu vou ser sincera com vocês, eu gostei do filme, mas eu acho que o Christopher Nolan me acostumou muito mal, porque eu sempre espero um Interestelar (2014) e acabo me decepcionando um pouco. A Chegada possui uma fotografia incrível, a atuação dos personagens é muito boa, a trilha sonora é envolvente e a trama também é diferente e instigante.  Sendo assim, a película possui todos os requisitos para ser excelente, tanto que foi indicado ao Oscar desse ano, mas eu, particularmente, senti a falta de algo a mais, o que de forma alguma desqualifica a grandeza do filme.

Contamos com a presença de Amy Adams, Jeremy Renner (Vingadores: Era de Ultron, 2015) e Forest Whitaker. Eu confesso que adoro o Forest Whitaker, mas eu sou super fã e tenho uma grande simpatia por todos os filmes da Amy Adams, como Julie & Julia (2009).

O diretor do longa é Denis Villeneuve, que também dirigiu Os Suspeitos (2013) e Sicario: Terra de Ninguém (2015). E como roteiristas temos Eric Heisserer e Ted Chiang (escritor do livro Story of Your Life, que serviu de base ao longa).

Resumindo, eu achei o filme bom e com certeza vale a pena assistir.

Nota:

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

 

Inferno!

Inferno (2016) conta a história de Robert Langdon (Tom Hanks), que acorda em um hospital em Florença. Ele não consegue lembrar dos últimos dias, sendo assim, a médica Sienna Brooks (Felicity Jones) resolve ajudá-lo nessa empreitada.

Olha, eu vou ser bem honesta com vocês, eu já fui fã do Dan Brown, mas de tudo que eu li, o meu preferido era o Ponto de Impacto, que tem Rachel Sexton como protagonista. No entanto, o livro que deu origem a película em questão, eu não consegui passar dos primeiros capítulos. Sendo assim, eu não tenho como dizer se a obra é melhor que o filme, porque essa máxima já foi quebrada em Anjos e Demônios (2009), que trouxe dinamismo ao arrastado livro que o originou.

A película é cheia de cenas de ação que são boas e bem conduzidas, mas no geral eu achei bem fraco. É um daqueles filmes que você resolve assistir no domingo a tarde porque não tem mais nada passando na televisão. Eu não diria que a trama é previsível, mas com certeza não instiga mais a sua mente como O Código Da Vinci (2006), que era uma novidade na época.

O longa conta com a presença de um bom time de atores: Tom Hanks; Felicity Jones , que fez Rogue One (2016) e a Teoria de Tudo (2014); Omar Sy, que atuou nos Intocáveis (2011); e Irrfan Khan que fez As Aventuras de Pi, (2012) e Quem Quer Ser um Milionário (2008) .

O diretor é Ron Howard, que fez Anjos e Demônios (2009), O Código Da Vinci (2006), Uma Mente Brilhante (2001), O Preço de um Resgate (1996) e Apollo 13: Do Desastre ao Triunfo (1995). Como Roteiristas temos Dan Brown, o escritor do livro homônimo e David Koepp, que já trabalhou em filmes como A Janela Secreta (2004), Ecos do Além (1999) e  Missão Impossível (1996).

Resumindo, o filme até possui boas cenas de ação, mas ele é fraco. Eu acho que serve para distrair e ver belos marcos históricos europeus, nada mais.

Nota:

Desejo a todos outro filme de ação e muita pipoca!

 

« Postagens Antigas Postagens Recentes »