Arquivo para Autor Tati Vieira

Garotas Inocentes!!!!

Garotas Inocentes (Very Good Girls, 2013) conta a história de  Lilly (Dakota Fanning) e Gerri (Elizabeth Olsen), duas amigas que resolvem fazer uma pacto de perderem a virgindade durante o verão. No entanto, elas acabam se apaixonando por David (Boyd Holbrook). Será que isso irá abalar a amizade das duas?

Vou ser honesta com vocês, eu já não tenho muito paciência para esse tipo de filme adolescente e água com açúcar, mas eu confesso que esse me surpreendeu. É um longa com um bom elenco e uma história envolvente. Pode ser que você não goste desse tipo de tema, mas com certeza vale a pena dar uma chance. Eu confesso que os olhos marejaram em algumas cenas, mas tentei ser forte.

Contamos com a presença de um time muito bom: Dakota Fanning, Elizabeth Olsen (Vingadores: Era de Ultron), Demi Moore, Richard Dreyfuss, Boyd Holbrook (Narcos, Logan), Ellen Barkin, Clark Gregg (Os Vingadores) e Peter Sarsgaard.

A diretora e roteirista do longa é Naomi Foner. Garotas Inocentes foi seu primeiro trabalho como diretora, pois a maioria da sua atuação foi como roteirista e produtora.

Resumindo, esse é um filme bom e emocionante. Eu gostei bastante e com certeza vale a pena dar uma conferida.

Nota:

 

Guardiões da Galáxia Vol. 2

Guardiões da Galáxia Vol.2 (Guardians of the Galaxy Vol. 2, 2017) é a continuação da história do Peter Quill (Chris Pratt) pelo universo. Ele e sua tripulação entram em mais uma confusão, só que dessa vez eles acabam encontrando o pai de Quill.

Eu assisti esse filme na estreia junto com o meu marido, só que eu acabei ficando um pouco afastada do site, por isso a demora para postar sobre ele. Olha, o longa é muito bom e vale a pena se deslocar até o cinema e pagar aquela fortuna para assistí-lo. A história é muito engraçada, cheia de ação e de cenas memoráveis. Aliás, a trilha sonora é incrível. Eu não sou uma pessoa que gosta muito dos personagens da Marvel ou da DC, mas o Peter Quill foge do retrato convencional de um herói e mostra um cara confuso e enrolado, o que deixa tudo mais leve e divertido.

Contamos com a presença de Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Michael Rooker (da série The Walking Dead), Sylvester Stallone, Kurt Russel, Sean Gunn (da Série Gilmore Girls), Vin Diesel (Groot) e Bradley Cooper (Rocket). Todos trabalharam incrivelmente bem e eu confesso que o Chris Pratt vem me surpreendendo positivamente desde Noivas em Guerra (2009)

O diretor e o roteirista principal do longa é James Gunn, que também dirigiu o primeiro Guardiões da Galáxia (2014). O filme é baseado em uma HQ da Marvel e por isso muitas outras pessoas são responsáveis pelo roteiro, incluindo Stan Lee, um dos criadores do personagem Groot.

Resumindo, o filme é muito bom e engraçado. Vale a pena ir ao cinema para assistir esse longa.

Nota:

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

Obs: Existe uma playlist específica do filme no Spotify, mas você também pode encontrar as músicas na playlist no Náufragos de Sofá.

GirlBoss!!!!

 

GirlBoss (2017- ) conta a história de Sophia (Britt Robinson), uma mulher de 22 anos que não sabia que rumo dar a própria vida. Ela estava sem dinheiro, cometendo pequenos furtos e pegando comida em lixeiras até que uma ideia surgiu em sua mente: vender peças de roupa vintage pelo eBay.

Há pouco tempo me indicaram o livro GirlBoss (sobre a vida de Sophia Amoruso, fundadora do site Nasty Gal), mas eu não me senti nem um pouco tentada a ler. Confesso que minha visão mudou e eu achei a história bem inspiradora, pois ela busca mostrar que você não deve desistir de seus sonhos independente das dificuldades que possua pelo caminho. Valeu a pena dar uma olhada nessa série, que é bem divertida e com uma trilha sonora muito boa. Com certeza eu vou buscar o livro para ler.

Contamos com a presença de Britt Robinson, Ellie Reed e Dean Norris (Hank Schrader da série Breaking Bad). As duas atrizes principais são carismáticas, engraçadas e atuaram muito bem.

O criador da série é Kay Cannon, que já trabalhou nos filmes A Escolha Perfeita (2012), A Escolha Perfeita 2 (2015) e em séries como 30 Rock(2007-2012) e New Girl (2012-2014). Como curiosidade temos a atriz Charlize Theron como uma das Produtoras Executivas.

Resumindo, a série é boa, leve, divertida e inspiradora. Vale a pena sentar no sofá para ver numa tacada só.

Nota:

Desejo a todos uma boa série e muita pipoca!!!!!!

 

 

13 Reasons Why!!!!

13 Reasons Why (2017- ) conta a história de Hannah Baker (Katherine Langford), uma adolescente que cometeu suicídio, no entanto, ela deixou sete fitas K-7 que contam o porquê de sua morte. Clay Jensen (Dylan Minnette) é o próximo da lista a receber essas fitas, mas será que ele foi o culpado da morte de Hannah?

Essa é a série que está ganhando destaque no momento e então resolvi fazer as minhas considerações sobre ela. Existem dois aspectos que precisam ser analisados aqui: a série como um todo e o ponto de vista da mensagem que ela quer passar.

No geral a série é extremamente arrastada (o que deve ser proposital) e o principal fator de atração é a curiosidade que o telespectador possui. Você irá assistir um episódio atrás do outro porque você quer saber o que a Hannah Baker disse em todas as fitas. No entanto, o personagem Clay Jensen não tem toda essa pressa para escutar as fitas de uma vez só, porque é muito doloroso para ele ouvir a voz dela e a cada minuto ele se martiriza para saber quem causou a sua morte. Essa demora do Clay me causou uma agonia muito grande, porque é lento e revoltante . A história vai e volta no tempo, o que pode gerar certa confusão, mas existem dois marcadores significativos, que é o machucado na testa do Clay (que é recente) e o jogo de luzes, pois no passado as cores eram mais quentes (alaranjadas), no entanto, depois da morte de Hannah as cores ficaram mais frias (cinza). As cenas são bem feitas, bem dirigidas, a trilha sonora é boa e os atores fizeram um trabalho incrível.

Agora vou falar do ponto de vista da mensagem que a série quer passar. Ela mostra outro aspecto da consequência do Bullying, a morte imediata de uma menina que vem sofrendo o ataque. Antigamente a mídia se focava no menino como vítima e ele externalizando esse sofrimento por meio da violência contra seus agressores. Entretanto, a série busca retratar aquelas lágrimas que são derramadas em casa e o grito abafado no peito da pessoa que internaliza esse sofrimento, isto é, talvez essa seja a reação mais comum dos adolescentes e até dos adultos que sofrem esse tipo de agressão. Então eu acredito na necessidade dessa série dentro da sociedade, porque ela busca romper a parede que existe entre a dor e a ajuda. Talvez ela seja um motivo muito bom para você se conectar com seu filho adolescente, talvez ela mostre que tudo que você faz e fala possui uma consequência na vida do outro ou simplesmente ela faça você relembrar que tudo que você passou durante a adolescência ainda está marcado dentro do seu peito. Pedir ajuda é algo difícil demais, mas é importante fazer isso antes que você sofra as consequências do seu silêncio.

Contamos com a presença de Josh Hamilton, Derek Luke, Kate Walsh, Steven Weber e Brian d’Arcy James. No entanto, quem teve grande destaque foram os protagonistas Katherine Langford e Dylan Minnette.

O criador da série foi Brian Yorkey e o escritor do livro homônimo foi Jay Asher. Como curiosidade a cantora Selena Gomez foi uma das produtoras executivas e ela aparece na entrevista que tem após o término da série.

Resumindo, eu espero que você tenha lido tudo que eu escrevi antes de ver apenas esse simples pedacinho. A série é arrastada e pesada de uma maneira geral, mas particularmente necessária do ponto de vista psicológico e social.

Nota: 

Desejo a todos uma boa série e muita pipoca!!!!

Obs: Se você quer escutar algumas músicas da série entre na playlist do Náufragos de Sofá no Spotify (coluna ao lado)! Lá você vai encontrar a trilha sonora de várias séries e filmes! 

 

« Postagens Antigas