Filadélfia!!!!

Filadélfia (Philadelphia, 1993) conta a história de Andrew Beckett (Tom Hanks), que é demitido de seu emprego pelo fato de ser soropositivo. Sendo assim, Andrew entra em contato com o advogado Joe Miller (Denzel Washington), com o objetivo de processar o escritório em que trabalhava. Será que Joe vai conseguir deixar todo o  seu preconceito de lado e conseguirá defender os interesses de Andrew?

Eu estava lendo um romance que tratava justamente desse tema, aids e homossexualidade. E ai me lembrei desse filme Filadélfia e do Clube de Compras Dallas. Longas que mostram como a sociedade começou a tratar a aids e como isso foi erroneamente ligada a orientação sexual, esse preconceito que ainda existe hoje em dia é muito tocante. Eu não consigo ver um filme assim e não me sentir abalada emocionalmente, porque o fato de estar numa tela não transforma a história em pura ficção, isso tudo é uma realidade. Ser discriminado pela orientação sexual, pela cor da pele, pela classe social, pelo time que ama, entre outros, são coisas que não entram na minha mente. Eu não sei porque o ser humano gosta de fazer essas distinções e causar mais desiquilíbrio na sociedade.

Eu sou formada em direito e tem uma frase que eu escutei na faculdade, que eu adoro e eu acho que é mais ou menos assim: “A sua liberdade termina, quando a dos outros começa”. Isso quer dizer, que seu objetivo dentro de uma sociedade é respeitar o próximo, então se algo que você faz não prejudica direta ou indiretamente terceiros e se isso não for ilegal ou ilícito, então você tem todo o direito de expressar o seu querer. E é essa frase que me vem a cabeça quando eu vejo uma discriminação, principalmente contra homossexuais. As vezes a gente se pergunta, porque o amor precisa ser condenado? Ou porque aquilo que eu faço ou deixo de fazer com o meu corpo é condenado?

Então o que eu quero dizer é o mesmo que eu disse no longa Que Horas Ela Volta?, preconceito todos nós temos, seria hipocrisia dizer que não somos assim, mas o nosso processo cognitivo não pode afetar nossa execução. Ou seja, o que externalizamos é o marca o nosso ser, é o que nos modifica e transforma toda a sociedade. Precisamos ser aquilo que esperamos que os outros sejam, precisamos exigir de nós as atitudes que esperamos ver no próximo, só assim poderemos pensar em um mundo livre de certos discriminações.

Voltando ao longa, ele conta com um elenco incrível, Tom Hanks, Denzel Washington, Antonio Banderas e Mary Steenburgen. A atuação de Hanks e Washington é impecável.

O diretor desse longa é Jonathan Demme. Você pode nunca ter ouvido falar em Demme, mas você com certeza conhece o filme Silêncio dos Inocentes (1991), que foi dirigido por ele. Sob o Domínio do Mal (2004) também faz parte de seu repertório cinematográfico.

Resumindo, o filme é muito bom, vale a pena assistir, pois é um drama incrível, muito bem dirigido e que consegue mostrar ao telespectador a dor que a discriminação pode gerar nos seres humanos.

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_empty

Desejo a todos um excelente filme e muita pipoca!!!!

Obs: Trailer em inglês e sem legenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *