Kingsman – Serviço Secreto

Kingsman – Serviço Secreto (Kingsman-The Secret Service, 2015) conta a história de Eggsy (Taron Egerton) um adolescente inteligente e promissor, que acaba desperdiçando todo o seu potencial cometendo pequenos delitos. No entanto, seu caminho acaba cruzando com o de Harry (Colin Firth), que o escolhe como candidato para ser um agente secreto da Kingsman. Enquanto Eggsy compete com os outros candidatos, o vilão Valentine (Samuel L. Jackson) está criando uma arma que pode destruir a humanidade.

O que me deixou confusa no filme foi o fato de que ele é mais sério do que eu imaginava. Você encontra uma temática batida, você tem um estereótipo James Bond (espiões ingleses, educados, sedutores e com um aparato de armas diferentes). Então o que eu pensei? Deve ser uma comédia, porque eles devem pegar um tema comum e reforçar os estereótipos, vão fazer uma paródia dos filmes de espionagem, como na Espião que Sabia de Menos com a Melissa McCarthy. Só que não fizeram isso e ai o filme se transformou em mais um longa estilo James Bond, só que fraco o suficiente para não ser levado a sério. O filme é razoável e dá para se distrair, tem cenas engraçadas, mas no geral não é bom o suficiente.

Temos um Colin Firth mais velho. Eu sempre o achei sedutor, desde a época do Diário de Bridget Jones e eu o considero um bom ator, gostei da atuação dele, porque ele conduziu muito bem as cenas de ação. No entanto, Samuel L. Jackson, que é um grande ator, não me convenceu como vilão, é como se tivessem dado um papel muito ruim e limitado para um ator que sabe fazer muito mais.

Michael Caine estava lá no longa, fazendo o seu papel de pedra angular cinematográfica, ele seria o equivalente a Judi Dench dos filmes do 007. Eu o adoro, mas seu papel também não teve nada demais. Assim como o personagem do Mark Strong, que atua melhor do que eu vi nesse filme, prefiro ele como o Lord Blackwood de Sherlock Holmes.

Quanto a Taron Egerton, eu acredito nele como ator, então vamos ver o que o futuro reserva para esse menino.

O diretor do longa é Matthew Vaughn, que já dirigiu também X-Men:Primeira Classe e Stardust:O Mistério da Estrela. Sinceramente, eu adorei o X-Men:Primeira Classe, mas Kingsman não ficou muito bom. Não podemos esperar que alguém acerte sempre, até os grandes diretores tem seus altos e baixos, então o importante é ver as outras obras que Vaughn vai conduzir.

Resumindo, o filme é razoável, atinge o seu propósito, que é distrair, mas só isso. Ele não é isso tudo que a mídia divulgou.

Obs: Uma curiosidade sobre o longa é que, quem faz o papel do professor James Arnold é o Mark Hamill, nosso saudoso Luke Skywalker. Você só percebe que ele estava ali o tempo todo quando passam os créditos.

Nota: star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_emptystar_rating_emptystar_rating_empty

Desejo a todos um bom filme e muita pipoca!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *