Dois Dias e Uma Noite

O filme Dois Dias e Uma Noite (Deux jours, une nuit) conta a história de Sandra (Marion Cotillard), uma mulher casada, que possui dois filhos e sofre de sérios problemas depressivos. Quando ela descobre que a fábrica em que trabalhava resolveu fazer uma votação entre os funcionários para saber se ela deve ser demitida, ela se vê num impasse, tendo que arranjar forças para lutar por seu emprego. A fábrica ofereceu um abono de mil euros para quem votasse pela saída dela, sendo assim, ela tem que ir atrás de cada empregado que votou, para pedir que desistam de seu abono e votem pela permanência dela no emprego.

Quando eu resolvi ver esse filme, eu nem tinha lido a sinopse e fiquei realmente surpresa com o tema. O longa procura mostrar uma França diferente, longe dos monumentos históricos, do champanhe e dos cafés. Você percebe um país pós-crise, onde um emprego é luxo e cada centavo pode ser um dia a mais com luz e aquecimento em casa. Se não fosse a língua, essa história poderia estar ocorrendo em qualquer outro país como o Brasil, mas o fato de estar ocorrendo na França, em especial, mostra o quão frágil está a economia européia.

No longa vemos uma Marion Cotillard sem qualquer glamour, uma mulher sem maquiagem, magra demais, fragilizada, sem forças, dramática e extremamente depressiva. A atuação dela foi muito boa, pois ela conseguiu transparecer o sofrimento que a personagem sentia, mas eu não acho que ela tenha atuado tão bem a ponto de concorrer ao Oscar de Melhor Atriz. A sensação de franqueza e incapacidade que uma depressão pode causar estava presente em cada passo de Sandra. No entanto, o filme como um todo não foi espetacular, sinceramente, esse é aquele tipo de filme para assistir quando não tiver mais nada de bom passando na televisão.

A direção foi de Luc Dardenne e Jean-Pierre Dardenne. Eu já assisti outros filmes franceses, mas nunca dirigidos por eles, esse foi o primeiro. Assim, o repertório dos dois não é muito extenso e esse filme em si não me estimulou o suficiente para procurar outros filmes deles para assistir. O longa é bom, a direção é boa, mas não me agradou, eu não o recomendaria. Se você gosta da atriz e está disposto a ver sua atuação eu acho válido, mas o filme, como um todo, carece de tempero.

Nota: star_rating_fullstar_rating_halfstar_rating_emptystar_rating_emptystar_rating_empty

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *