As Pontes de Madison!

As Pontes de Madison (The Bridges of Madison County) é um filme que pode ser incluído facilmente na categoria dos clássicos. É um romance que eu gosto muito, pode me chamar de melosa, mas um romance, uma barra de chocolate e uma caixa de lenços é bom de vez em quando. A história começa com os filhos de Francesca Johnson (Mary Streep) indo mexer no baú velho da mãe, pouco depois que ela falecerá. No entanto, alguns segredos antigos acabam vindo a tona, ela teve uma grande paixão e não foi com o pai deles. A cada detalhe que eles acham a história dela vai se descortinando diante deles, os deixando em dúvida se conheciam mesmo sua mãe e os fazendo refletir sobre suas próprias vidas.

Ai começa a verdadeira história de Francesca (Maryl Streep), uma simples dona de casa que mora em uma fazendinha em Madison, ela é casada, tem um bom marido e filhos. Certo dia sua família resolveu se ausentar por quatro dias para uma competição que iria ocorrer em outra cidade, um daqueles concursos de melhor animal e tal.  Ela fica sozinha em casa, mas não por muito tempo, já que aparece em sua porta um encantador e gentil homem, Robert Kincaid (Clint Eastwood), um fotógrafo que trabalha na National Geographic e que precisa tirar fotos das famosas pontes cobertas da cidade de Madison.

O filme fala de amor, traição, dúvidas e solidão. Porque eu gosto desse filme? O filme é bom porque a atuação dos protagonistas é incrível. Você consegue sentir em cada poro do corpo de Francesca que ela não é feliz, mesmo tendo uma boa família, ela sempre sentiu que faltava algo, que aquilo não era suficiente. Você consegue perceber em seu olhar toda a sua angústia, suas dúvidas. Acho que embora ela cometa alguns erros, você quer que ela seja feliz. Seria uma loucura muito grande largar tudo em nome do amor?

Eu, particularmente, acho complicado largar tudo, porque outras pessoas e outros sentimentos estão envolvidos na situação. Só que muitas vezes a solidão que se sente é sufocante, a vontade de buscar a própria felicidade é angustiante. O que fazer? Acho que numa situação dessas o diálogo e a honestidade devem vir antes de qualquer atitude precipitada. Sou totalmente contra traições e se colocar na posição do companheiro é sempre bom antes de cometer certas besteiras.

A direção do filme também é de Clint Eastwood, não tem como negar que esse homem é fenomenal. Ele dirigi e atua desde 1900 e bolinha, mas sempre de forma elegante e impecável. Esse longa não ganhou nenhum Oscar, mas isso não o desmerece de forma alguma, sendo um excelente romance e por esse motivo teve muitas indicações.

Resumindo, o filme é bom, um romance leve para assistir a qualquer hora.

Boa pipoca e bom filme.

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_emptystar_rating_empty

 

Trailer em inglês:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *