Boyhood!

Boyhood está entre os filmes indicados ao Oscar, mas eu diria que foi uma peculiaridade que chamou atenção do público, a passagem do tempo.

Esse filme conta uma história simples, um menino (Ellar Coltrane), filho de pais separados. Ele possui uma irmã e nos fins de semana eles ficam com o pai (Ethan Hawke). A mãe (Patricia Arquette) luta para dar o melhor para seus filhos, mas também arranja muita confusão se envolvendo com homens doidos e alcoólatras. O filme mostra a vida das crianças, o seu crescimento, as incertezas da vida, tristezas e alegrias. O enredo em si não possui grandes revoluções, sendo bem simples e sem qualquer trama inusitada, apenas uma relação familiar conturbada como muitas que existem na vida real.

A novidade que o filme apresenta é o fato de ter demorado 12 anos para ser feito, visto que o objetivo principal do diretor era marcar a passagem de tempo dos atores, principalmente os mirins, pois nesses o tempo passa de forma mais visível. Isso torna o filme interessante e bem diferente dos outros, mas na minha opinião ele não é transformador o suficiente para estar no Oscar.

Vale ressaltar que o diretor, Richard Linklater, também dirigiu uma sequência de filmes bem conhecida e íntima de Ethan Hawke, Antes do Amanhecer, Antes do Por-do-Sol e Antes da Meia Noite, que embora sejam filmes separados, eles contam a história ao longo do tempo de um casal apaixonado, que o acaso juntou em uma viagem.

Bem, eu entendo a proposta que o diretor tenta passar e entendo o esforço dos atores nessa trajetória longa, mas o filme não atraiu minha atenção, mas será que ele poderia te cativar?

Como eu sempre digo, independente do teor da critica todos os filmes devem ser vistos para que você possa formar sua própria opinião.

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_emptystar_rating_emptystar_rating_empty

 

Trailer Oficial:

 

Um Comentário

  1. […] Gosto muito da Patrícia Arquette e não poderia ficar chateada com o resultado do Oscar, pois ela ganhou como melhor atriz coadjuvante, no entanto, sua atuação não foi diferente do papel que ela fazia na série Medium. A sua performace em Boyhood foi simples e repetitiva, na minha opinião. É claro que se dedicar a um filme por 12 anos é algo significante, mas os outros atores que trabalharam com ela também não se dedicaram? Veja mais sobre o filme Boyhood no meu post “12 anos no Cinema”. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *