Birdman: “A Inesperada Virtude da Ignorância”

Imagem tirada do site da New Yorker.

Eu assisti esse filme antes do carnaval, mas infelizmente, só agora que eu pude postar, devido a uma viagem que me impossibilitou “telefonicamente e interneticamente”!!!! Mas vamos logo ao post…….

Birdman, é um dos filmes que merecem destaque. O filme trata de um ex herói dos cinemas que busca seu lugar novamente no mundo da fama e dos holofotes. Sendo assim, ele resolve fazer uma peça de teatro para voltar ao estrelato, além de ser o diretor, ele atua em sua própria peça.

O enredo é simples, mas alguns detalhes tornam esse filme complexo e sedutor. Todas as cenas de movimento que se desenrolam nos bastidores do teatro são marcadas pelo som de uma bateria, que de forma ritmada traz uma sensação de correria e mostra o descompasso da mente do personagem.

O Riggan Tomson (Michael Keaton) luta com sua própria mente, pois ele tem como seu alter ego o Birdman, seu personagem em temos áureos. Sua mente entra em conflito e ele não sabe se segue o caminho dos seus próprios pensamentos ou dá ouvidos ao Birdman. Além disso, a sua família, visivelmente, sofreu pelo fato de ter sido um pai relapso e excessivamente ausente. Sua filha que é sua assistente está em reabilitação. Sua ex esposa ainda gosta dele e quer o seu bem, mas ele ainda está preso aos seus sonhos e ideais, o que faz com que ele fique cego para o que ocorre a sua volta.

Você ao longo do filme vê o mundo pelos olhos de Riggan, que quer a fama, não se importa com que terá que fazer para isso acontecer e que esconde um grande segredo o fato de ser um super herói de verdade com poder de telecinese e de voar.

Embora o time de atores escalados para esse longa tenha sido ótimo, apenas três atores se destacaram de forma positiva, sendo o principal Michael Keaton, que teve uma atuação excelente. Emma Stone fez uma boa atuação, pois saiu de papéis de humor ou romance e caiu de paraquedas em uma personagem dramática, drogada e esquecida, que vaga por todos os cantos do teatro, como uma consequência e uma lembrança das ausências de seu pai ao longo de seu crescimento. Me surpreendi com o Zach Galifianakis que fez um personagem sério, porém engraçado, mas na medida certa. Ele parece que ainda tem muito o que mostrar em suas atuações, estou torcendo para vê-lo em outros papéis.

Edward Norton não chamou a minha atenção pelo simples fato de ele ter feito uma atuação repetitiva, eu conheço todo o seu poder atuando, só que ele não foi além do básico. Naomi Watts ficou bem apagada.

O diretor Alejandro González Iñárritu fez um trabalho excelente, lembrando que ele já dirigiu filmes irreverentes como Biutiful, Babel e 21 Gramas.

O filme é bom, foge dos enredos comuns, mostra a confusão de um teatro e do que as vezes é preciso fazer em prol do sucesso.

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_emptystar_rating_empty

Trailer Oficial:

3 comentários

  1. claquetegirls disse:

    Esse filme é muito interessante. Adorei! 🙂 Além do roteiro, foi muito bem dirigido.
    Beeijos

  2. Tati Vieira disse:

    Com certeza, o filme é excelente!!!! Obrigada pelo comentário!!! Beijos

  3. […] estou muito surpresa com o resultado do Oscar. Assim como dito no meu post “A Inesperada Virtude da Ignorância“, Birdman foi ótimo, ganhando assim o seu merecido Oscar como o melhor filme de 2014, bem […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *