A Teoria de Tudo!!!!!

Dia 29/01/2015 chegou aos cinemas a “A Teoria de Tudo”(The Theory of Everything), o filme retrata a vida do grande físico Stephen Hawking. Cientificamente, o filme é bem superficial, o que se destaca é o drama que permeia toda a vida conturbada de Hawking. Superação e força seriam as palavras corretas que definem o que diretor James Marsh buscou apresentar ao telespectadores.

Eu confesso que antes mesmo de ter assistido já tinha estabelecido uma ideia de que ele seria excessivamente dramático e de que eu não iria gostar. O motivo disso foi uma crítica que eu li na internet. É impressionante como nos deixamos afetar por uma pequena crítica.

Eu já estava desanimada com ele, mesmo antes de começar a assistí-lo. Ficava toda hora falando com o meu marido que o protagonista ia ficar doente, e a expectativa de um futuro certo me deixava agoniada em demasia. No entanto, ele me disse algo que mudou minha forma de ver o filme:

– Amor, você tem que vê-lo como uma vitória do Hawking. Mesmo com uma doença degenerativa ele avançou na vida, superou todos os obstáculos e provou que sonhos e desejos podem ser maiores que uma incapacidade física!

– Verdade, respondi com os olhos cheios de água.

Acho que não teria a mesma força e determinação se passasse por algo assim. Esse filme me mostrou que tudo é possível, que meus medos e meus sonhos são limitados por mim mesma. E como é fácil fazer isso, se limitar. Muitas vezes não percebemos que podemos ser ao mesmo tempo nossa própria doença, mas que também temos o poder da cura.

Sendo assim, ressalto a atuação de Eddie Redmayne, que me surpreendeu de forma positiva, pois cada pequeno detalhe foi realizado com grande precisão. Ele pode ter feito outros filmes como “Os Miseráveis”, “Elizabeth-A Era de Ouro” e “O Bom Pastor”, mas nesse ele mostrou para o que veio e dá um show no papel do grande físico, descrevendo com toda minúcia a dor e o sofrimento que uma doença degenerativa pode causar. Felicity Jones, a atriz que interpretou sua esposa, não ficou longe em sua atuação, pois conseguiu demonstrar toda ternura, amor e força que muitos atores podem ter dificuldade de passar em cenas dramáticas.  Ainda tivemos a presença se Emily Watson e David Thewlis, mas sem muito destaque

Resumindo, o filme é bom, de 1 a 5 estrelas esse filme ganharia a nota 3.5, é um drama forte, mas ao mesmo tempo ele traz uma grande alegria e satisfação, você vai sair do cinema com a sensação de que tudo é possível nessa vida e que nenhum obstáculo pode atrapalhar os seus sonhos. Recomendo!!!

Nota:star_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_fullstar_rating_halfstar_rating_empty

Trailer Oficial:

3 comentários

  1. claquetegirls disse:

    Esse filme é lindo!! 🙂
    Uma lição de vida para todos!
    Concordo com o que você disse sobre o Eddie. Ele conseguiu “o” papel para deslanchar com a carreira dele.
    Beeijos
    https://claquetegirls.wordpress.com/

  2. Tati disse:

    Obrigada por seguirem meu blog! Fico muito feliz! Confesso que ele ainda está em versão beta, ainda estou estruturando o blog para só depois me dedicar as publicações.De qualquer forma agradeço por terem lido meu post e espero que continuem acompanhando.
    O blog de vocês é ótimo e pretendo seguí-lo também. Beijos Tatiana Vieira.

  3. […] Não existia outro resultado para o prêmio de melhor ator, Eddie Redmayne realmente surpreendeu a todos com sua atuação impecável como descrevi no post “Chegando a uma Equação Primordial“. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *